Salário liquido, salário bruto e descontos.

Conheça o seu ordenado

A grande maioria dos trabalhadores portugueses têm rendimentos por conta de outrem e por consequência de categoria A em sede de IRS.

Muitos daqueles têm como único rendimento mensal e anual, o seu salário (remuneração).

Pelo que importa esclarecer algumas definições inerentes ao seu salário.

Sabe o que significa salário bruto?

É o salário sem descontos obrigatórios e ou facultativos.

Sabe que tipo de descontos podem incidir sobre o seu salário bruto / base ou ilíquido?

Os descontos obrigatórios são de IRS (exceto se tiver o rendimento mensal garantido – salário mínimo) e de segurança social. Os descontos facultativos podem ser de diversa ordem (sindicato, seguros de saúde, entre outros).

Todos os meses o governo aplica taxas sobre os nossos salários, uma variável em função de diversos fatores e outra fixa pertencente à segurança social de 11%.

A taxa variável mensal, aplicada em função de diversos fatores (agregado familiar, número de dependentes, único titular, dois titulares, casado, solteiro. titular deficiente ou número de deficientes do agregado) corresponde à taxa de retenção na fonte.

O seu salário liquido (o que é, efetivamente, disponibilizado, na sua conta bancária) é, em regra, o salário bruto menos os descontos mais o subsidio de almoço.

O subsidio de almoço está isento de IRS até ao montante pago à função pública (4.77€), pelo que a diferença será tributada em sede de IRS, tal como as eventuais diuturnidades.

Estará também isento de IRS o subsídio de almoço que, for disponibilizado em cartão – refeição (o qual pode ser usado nas grandes superfícies comercias – hipermercados).

Todos os meses, o trabalhador recebe o seu recibo e verifica os seus descontos que, serão maiores ou menores consoante tenha, ou não efetuado horas extras, turnos, etc.

Calcular o salário líquido

Para calcular mensalmente o seu salário, em 2018 ou nos próximos anos, bastará aceder às tabelas de retenção na fonte, emitidas no inicio de cada ano e disponibilizadas no site das finanças. Quanto aos descontos para a segurança social já saberá que, aquele é fixo (11%).

As ajudas de custo, despesas de representação estão isentas de tributação até ao montante de €50. Mais, em regra, salvo acordos de empresa, convenções coletivas especificas (exemplo dos bancários), cada trabalhador português tem direito a 22 dias úteis de férias.

Salário-líquido-Salário-bruto-descontos-Conheça-o-seu-ordenado-1350x900

Tais dias, têm obrigatoriamente de ser gozados, até ao final do mês de março seguinte (2019) ao do ano em que se venceram (2018).

Caso o empregador, o impeça de gozar mais que, o número mínimo de férias seguidos (10 dias úteis), tem o empregado a faculdade de exigir o pagamento das férias não gozadas.

Lembre-se que, o IRS é um imposto progressivo e de acerto, caso tenha descontado a mais durante o ano – mensalmente (através da retenção na fonte) terá direito ao reembolso na data respetiva.

Pelo que, se tiver retido na fonte um montante insuficiente, terá de liquidar o remanescente. Na data legal – pagando mais IRS. Evite as multas.

Uma verdade absoluta – Quem não desconta IRS (não retém mensalmente – não paga nem recebe, no momento da entrega).

Quer pagar menos imposto no seu salário líquido?

Esteja atento ao pedido de faturas, ao portal das finanças e valide todas, até à data limite, sob pena de não conseguir deduzir despesas que, realmente efetuou, por pura inércia.

Peça fatura / recibo e acompanhe a sua área (contribuinte) no portal das finanças.

Quanto mais despesas elegíveis apresentar menos imposto pagará, mas tenha em conta que, cada tipo de despesa tem um limite de admissibilidade.

O ressarcimento de IRS na data legal, após a entrega do IRS, gera na maioria das famílias um acrescento valioso ao seu salário liquido anual.