A polémica idade da reforma!

REFORMAS ANTECIPADAS 2

Reformas antecipadas e a lei atual.

A lei teve algumas alterações nas reformas antecipadas que acabam por beneficiar quem tem uma carreira contributiva mais longa e ainda não tenha chegado aos 66 anos.

REFORMAS ANTECIPADAS

Existem algumas situações que lhe permitem reformar-se antecipadamente sem ter penalizações: atingindo a idade pessoal da reforma, ou seja, se descontar há mais de 40 anos, cada ano extra permite antecipar a reforma quatro meses ou prolongar a carreira. Isto significa que, se se reformar depois da idade pessoal da reforma, terá uma bonificação caso tenha pelo menos 15 anos de contribuições.

 

 

Bónus nas reformas antecipadas

Esse bónus nas reformas antecipadas pode ser de 0,33% se tiver entre 15 a 24 anos de contribuições; 0,5% de 25 a 34 anos 0,65% de 35 a 39 anos e 1% com 40 anos ou mais.

 

A idade da reforma está atualmente nos 66 anos e cinco meses.

Numa altura em que se discute a alteração da idade da reforma, falar sobre essa etapa e as consequências que daí advêm principalmente psicológicas e financeiras, faz todo o sentido. A idade da reforma está atualmente nos 66 anos e cinco meses, o que quer dizer que, se se reformar com esta idade irá receber a sua reforma por inteiro independentemente dos anos de descontos (no mínimo 15 anos).

Idade da reforma

A lei é igual tanto para o sector público como privado e são sujeitas exatamente à mesma fórmula de cálculo. Caso, por algum motivo, optar por se reformar antes desta idade, poderá ter fortes penalizações económicas. No limite pode reformar-se antecipadamente se já tiver 60 anos e 40 anos de contribuições.

Caso esteja nesta etapa da sua vida e quiser saber qual o valor que iria receber se se reformasse agora basta ir ao site da segurança social direta e fazer uma simulação. Mesmo que avance com o pedido concreto da reforma, poderá sempre voltar atrás depois de saber o valor; é que o seu pedido só é considerado definitivo se aceitar o mesmo depois de a segurança social o informar do montante.

Como o estado calcula minha reforma?

O que o Estado faz para chegar ao valor da sua reforma é multiplicar a percentagem pelo número de meses que trabalhou a mais, depois da idade estipulada para a reforma, até um limite de 92% do melhor valor das remunerações que tenham sido tidas em conta para o cálculo.

A reforma antecipada está elegível para quem tem 60 ou 40 anos ou mais de descontos, quem esteja numa situação de desemprego de longa duração, tenha uma atividade profissional de caráter desgastante como mineiros, profissionais da pesca, controlador tráfego aéreo, entre outros.

Na situação de desemprego de longa duração, nem todos podem solicitar a reforma antecipada. Estão elegíveis quem tiver 57 anos, tenha ficado desempregado aos 52 e tiver 22 anos de contribuições. Tendo já esgotado o subsídio de desemprego e quem tiver 62 anos, e tenha ficado no desemprego com 57 anos ou mais e tenha descontado 15 anos, tendo esgotado também a prestação de desemprego. Na primeira situação sofre penalização de 0,5% por cada mês que antecipou em relação aos 62 anos; na segunda situação não sofre qualquer penalização.

COMEÇAR A POUPAR BEM CEDO ANTES DA IDADE DA REFORMA

Mas se é uma pessoa precavida, damos-lhe aqui um conselho: ao ritmo a que a economia vai e como o futuro é sempre incerto, o melhor será antecipar-se e começar você mesmo a fazer uma poupança, os chamados planos poupança reforma – PPR ou, por exemplo, os certificados de reforma.

Quanto mais cedo fizer este investimento, mais dinheiro vai juntar até à idade da aposentação e mais seguro ficará quando chegar essa altura da sua vida. Se olharmos para o cenário atual, há um sem número de idosos com reformas precárias de cerca de 200 euros que mal chegam para as coisas básicas da vida como a alimentação e a saúde.

Assim, vamos apresentar-lhe aqui algumas características dos PPR e dos Certificados de Reforma de modo a poder escolher o que mais se adequa à sua situação e para que na reta final da sua vida não tenha que andar a contar os tostões e tenha uma vida mais desafogada para gozar o que não aproveitou enquanto trabalhava, já que tempo não lhe vai faltar!

REFORMAS ANTECIPADASSegundo um estudo da Deco Proteste deste ano, os certificados de reforma tiveram uma rentabilidade média acima da maioria dos PPR, mas têm outras desvantagens. Vamos ver ao pormenor cada um deles:

Plano Poupança Reforma

  • Local de subscrição: seguradoras, bancos e sociedades gestoras fundos
  •  Os reforços mensais e a periodicidade são variáveis consoante os produtos
  •  É possível deduzir 20% do montante aplicado – até 400 euros para quem tem menos de 35 anos, 350 euros dos 35 aos 50 anos e até 300 euros para quem tiver mais de 50 anos
  •  Existem comissões na subscrição, entrega, gestão, depósito, resgate e transferência
  •  Não têm capital nem rentabilidade garantidos a não ser os que têm a forma de seguro
  •  O resgate é possível de ser efetuado, mas com penalizações caso o faça fora das condições previstas na lei
  •  A sua transferência é possível quando quiser. Tem um custo de 0,5% sobre o capital transferido nos PPR com garantia de capital e nos restantes não há comissões.
  • Não existe penalização por falta de entrega

Certificados de Reforma

  •  Os reforços são mensais segundo uma percentagem fixa do salário médio mensal (2%, 4% ou 6%)
  •  Os benefícios fiscais são exatamente iguais aos PPR – é possível deduzir 20% do
    montante aplicado – até 400 euros para quem tem menos de 35 anos, 350 euros dos 35 aos 50 anos e até 300 euros para quem tiver mais de 50 anos
  •  Não tem comissões
  •  Não tem capital nem rentabilidade garantida
  •  O resgate só pode ser efetuado na reforma ou em situações de invalidez total
  •  As transferências não são permitidas
  •  Existem penalizações por falta de entrega
  • Local de subscrição: Segurança Social

Vistas agora todas as vantagens e desvantagens, comece cedo a agir e a planear o seu futuro. Quanto mais cedo fizer o investimento, maior será o valor acumulado quando chegar a idade da reforma. Arrisque e invista para evitar dissabores numa fase da sua vida que será, com certeza, um mundo novo.