Abrir conta bancária low cost!

Abrir conta bancária low cost!

Com certeza que todos os meses já deve ter visto a sua conta bancária a diminuir com valores
retirados pelo banco para a manutenção da mesma. Entre taxas, anuidades, comissões e
outras coisas mais, o banco lá vai retirando o dinheiro da sua conta e, se fizer bem o
somatório, ao final do ano, gastou uma quantia significativa com o banco e a manutenção da
conta. Pois existem uma espécie de contas low cost, desde Outubro de 2015, as chamadas
contas de serviços mínimos bancários (CSMB), que lhe permitem ter uma conta à ordem com
preços reduzidos. Neste tipo de contas, a instituição bancária não pode cobrar mais de 4,35
euros por ano!

QUEM PODE ABRIR ESTAS CONTAS BANCÁRIAS

As contas de serviços mínimos bancários são comercializadas por todas as instituições de
crédito e todos os cidadãos podem ter uma, logo que esta seja a única conta à ordem que
dispõe. Contudo, há exceções: pode ter uma conta deste tipo se for cotitular junto com uma
pessoa com mais de 65 anos ou com grau de incapacidade igual ou superior a 60%. Mesmo
neste último caso, pode abrir individualmente uma conta de serviços mínimos, logo que não
tenha outra conta à ordem.

Caso tenha uma só conta à ordem, pode convertê-la numa conta
de serviços mínimos bancários, sem qualquer entrave. Segundo o Banco de Portugal, no
primeiro extrato do ano, as instituições bancárias são obrigadas a informar o cliente da
existência deste tipo de conta. Aliás, qualquer cidadão que tenha uma conta deste tipo tem
igual direito a cartão de débito, a efetuar movimentos no Multibanco, nos balcões ou por
homebanking, depósitos e levantamentos, pagamentos, via verde, débitos diretos e
transferências entre o mesmo banco.

Se falarmos de transferências interbancárias, pode fazê-
las por homebanking e num máximo de 24 transferências por ano. Se tiver, inclusive, um
crédito à habitação, ou contas a prazo, pode ter na mesma uma CSMB. Pode é ter
desvantagens em relação ao crédito habitação, pois há bancos que exigem por exemplo a
existência de uma conta ordenado para que o spread seja mais baixo, e numa conta de
serviços mínimos não há essa opção de conta ordenado. Entenda-se por conta ordenado, não
a domiciliação do ordenado, mas o adiantamento do seu ordenado mesmo que ainda não
tenha recebido, estando claro sujeito aos juros estabelecidos pelo banco.

CONTAS CSMB A AUMENTAR

Cada vez mais informados, os portugueses aderem cada vez mais a este tipo de contas.
Segundo revelou esta semana o Banco de Portugal, as contas de serviços mínimos bancários
aumentaram cerca de 32% em 2018 face ao ano anterior. Para isto, muito contribuiu o
aumento de serviços que estas contas disponibilizam, já que no início eram muito mais
limitativas, e o aumento da informação sobre este tipo de produto. Aderindo a uma CSMB,
tem todos os motivos para estar satisfeito pois reduz drasticamente os custos de manutenção e taxas.
Mas se mesmo assim não estiver, tem ao seu dispor dois meios de resolução de litígios,
entidades estas cujas instituições bancárias foram obrigadas a aderir para resolver problemas
de valor igual ou superior a cinco mil euros.